Gravuras de Obras de Arte - Editora Bloch/Artes

9.11.13

Hello people!!!!

Quem acompanha o meu blog já percebeu que adoro brechós, bazares, antiquários....
Recentemente o Bazar do Asilo dos Inválidos, aqui em Santos, encerrou suas atividades.
Porém, tive a sorte de ir uma semana antes do fechamento, e pude arrematar uma coleção linda da Editora Bloch Arte. Não sei quando foram feitas essas gravuras.
O fato é que a editora abriu falência em agosto de 2.000.

As gravuras, em papel texturizado, são fotos de obras de grandes artistas.
Fiquei emocionada ao encontrar esse acervo com as marcas que o tempo deixou.....


Provavelmente, quem se desfez da coleção, não conhece a história de um dos maiores grupos da imprensa no Brasil (saiba mais aqui). E também não sabe apreciar obras de grandes artistas da pintura.

Das 27 gravuras desta coleção, 14 estou colocando a venda por R$ 80,00 cada + frete. 
Se você se interessar, envie email para aquitemdetudo@santosmodal.com.br.

Confira, logo abaixo, as gravuras com a descrição que cada uma tem no verso. 
Atenção para a acentuação das palavras naquela época.

VENDIDA
RENOIR - Banhista Enxugando-se - Museu de Arte de São Paulo - Foto: Giraudon - tamanho da área impressa 26cm larg X 35 cm alt

Auguste Renoir adorava as formas femininas exuberantes e arredondadas. Com elas constituiu um nôvo cânome de beleza sensual. Esta bela banhista, em seus contornos amplos, é o protótipo do cânome de beleza criado pelo artista.

DJANIRA - Festa Popular - Coleção Manchete - Foto: Nicolau Drei - tamanho área impressa 36cm larg X 25cm alt
 Djanira da Mota e Silva autodidata, de origem modesta, sempre se interessou pelos temas populares, principalmente aquêles que mostram a gente humilde em seus momentos felizes. Neste quadro as figuras são compostas em vertical, como que para acentuar o ritmo cadenciado da banda.


DI CAVALCANTI - Mulheres comprando peixe - Coleção Manchete - Foto: Nicolau Drei - tamanho área impressa 36cm larg X 25cm alt

Emiliano Di Cavalcanti, pintor erudito que ama fixar cenas populares, tem, também, em sua arte, muito de decorativo. Nesta tela êle arruma os personagens em grandes planos bidimensionais, dando a impressão de um belo tapête, embora contendo tôdas as sutilezas da pintura de cavalete.

GAUGUIN - O Cavalo Branco - Museu do Louvre - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 23cm larg X 36cm alt

Paul Gauguin, ao exibir esta tela, provocou grande polêmica entre o público, devido ao nome que lhe deu. O cavalo branco na realidade é verde-azulado. O fato é que Gauguin pintou o reflexo das côres das fôlhas das árvores sôbre o cavalo, côr branca, virou a côr ambiente da floresta verde. 

VAN GOGH - Paisagem de Auvers-sur-Oise - Museu do Louvre - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 36cm larg X 26cm alt

Vicente Van Gogh, em sua última fase, violenta as côres e as linhas. Esta tela data do ano em que morreu o artista. Sob sua mão, a natureza assume um ritmo alucinante. Nenhum elemento mantém-se tranqüilo, tudo se contorce sob um vento alucinante.

GAUGUIN - Nave Nave Mahana (Salve, Salve, Maria) - Museu de Lyon, França - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 35cm larg X 26cm alt

Paul Gauguin foi um dos primeiros ocidentais a chamar a nossa atenção para o estado paradisíaco dos povos em estágio primitivo de civilização. Em Taiti pintou essas figuras calmas e monumentais, resumo das mulheres indígenas. Esta obra faz lembrar, pelo decorativismo, a arte ornamental dos tapêtes.

VENDIDA
CHAGALL - O Músico - Stedelijk Museum, Amsterdã - Holanda - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 26cm larg X 31,5 cm alt

Marc Chagall, na fase antiga de uma pintura, revela, com frequëncia, cenas por êle observadas em sua meninice na Rússia. Certa geometrização cubista mistura-se com o tema popular e a côr quente. A arte popular russa teve influência na arte de Chagall.

GUIGNARD - Vista de Ouro Prêto - Museu de Arte de São Paulo - Foto: Nicolau Drei - tamanho área impressa 36cm larg X 22cm alt

Alberto da Veiga Guignard produziu uma espécie de arte a que se poderia dar o nome de nacionalismo lírico. Tentou fixar os aspectos mais simples e calmos das nossas cidades e dos nossos costumes. A linha desenvolve-se calma, as côres se espalham discretamente, nada perturba a vida sonolenta e feliz das velhas cidades coloniais tão amadas pelo artista, talvez seu maior poeta plástico.

UTRILLO - Le Moulin de Sannois - Museu Municipal de Arte Moderna, Paris - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 36 cm larg X 26cm alt

Maurice Utrillo fixou as ruas pitorescas de Montmartre, durante quase cinqüenta anos. 

Nos últimos de sua vida, de tal maneira se impregnara do antigo ambiente que suas telas foram pintadas de memória, pois êle não mais necessitava de um modêlo à sua frente.

VENDIDA
PANCETTI - Marinha - Coleção José Simeão Leal - Foto: Nicolau Drei - tamanho área impressa 32cm larg X 25,5 cm alt

José Pancetti, ex-marinheiro, tinha verdadeira atração pelos apectos do mar, principalmente pelas águas azuis e tranqüilas e os horizontes infinitos. Com um azul simples, espalhando em largas superfícies, poucos elementos lhe bastavam para exprimir a solidão dos grandes marítimos.

VAN GOGH - Pessegueiros em Flor - Instituto Cortauld  Londres - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 36cm larg X 26cm alt

Vincent Van Gogh, com pincelada dirigida, descreve todos os acidentes de uma paisagem. O pincel acompanha a estrada, dá o modelado da montanha e a forma das árvores. 

Esta tela pertence à sua fase Arles.

SEGALL - Retrato de uma Jovem - Museu Segall, São Paulo - Foto: Nicolau Drei - tamanho área impressa 26cm larg X 32cm alt

Lasar Segall foi pintor dos tons rebaixados, da matéria pictórica extremamente rica. 
É dêsses recursos que êle se serve para expressar a lentidão do tempo que não passa, a eternidade dos gestos, o sentimento da solidão das pessoas. Assim foi pensada e feita esta tela, obra-prima de coesão estilística, contraria o conjunto.

SEGALL - Meus Avós - Museu Segall, São Paulo - Foto: Nicolau Drei - tamanho área impressa 26cm larg X 32cm alt

Lasar Segall, de descendência israelita, jamais esqueceu sua origem e as características de seu povo. Nesta tela, datada de 1924, o artista ainda se acha em sua primeira fase, na qual o caráter romântico do expressionismo é dominado pela geometrização cubista. 
O sentido do doloroso e do infortúnio só é sugerido pela inclinação dos rostos e o rebaixamento das côres.

UTRILLO - Impasse Cottin - Museu Munipal de Arte Moderna, Paris - Foto: Giraudon - tamanho área impressa 26cm larg X 35cm alt

Maurice Utrillo, filho da pintora Suzanne Valadon, passou quase tôda a sua vida na famosa colina de Montmartre. Essa colina foi seu tema preferido, tendo, por vêzes, pintado-a por meio de cartões-postais. As velhas casas de Montmartre, cobertas de musgos e manchadas pela umidade, ofereciam uma rica matéria pictórica aos seus quadros.

Espero que você tenha gostado desta viagem ao mundo das artes.
Bjaum!

Você também poderá gostar

Comentários Facebook
5 Comentários Blogger

5 comentários

  1. Vera ! Ó dúvida cruel ! Não entendo nada de arte. Apenas algumas pinceladas. Acho que arte é somente aquilo que me toca sob forma de emoção, curiosidade ou até desconforto. Como é interessante observar as diferenças e semelhanças entre artistas estrangeiros e brasileiros sobre o mesmo tema. Muito obrigada por nos brindar com essas gravuras. Bjim!

    ResponderExcluir
  2. Que post lindo! Vou pinterestar muito!!!

    Vera, corrija ali duas palavrinhas: Stedelijk Museum Amsterdam (postei sobre ele aqui http://www.fernandareali.com/2013/06/esmalte-e-desenho.html) e mais embaixo Cortauld (http://www.courtauld.ac.uk/gallery/collections/), que também tive a sorte de visitar. Lá que conheci o micro-mosaico, em que cada pecinha tinha o tamanho de um grão de arroz!

    Esses posts de arte me animam, pois depois que os leio saio visitando os museus pelo google. Delícia!

    ResponderExcluir
  3. Oi Vera!

    Ai que lindas! Vou ficar com uma, mas gostei de várias...está difícil escolher! Já já te mando email

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu post. Lindas gravuras. abraço.
    Amélia

    ResponderExcluir
  5. Oi Vera!
    Amei passear vendo essas gravuras.
    Lindo seu post.
    Beijos
    http://criandoartescarla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Caso vc não tenha perfil no Google e queira deixar um comentário como Anônimo, identifique-se deixando nome e email. Sem a sua identificação o comentário não será publicado. Obrigada por sua visita! Bjaum!